pinnacle

Home > Cine Incrível em Almada impedido de ter música ao vivo por decisão judicial
Cine Incrível em Almada impedido de ter música ao vivo por decisão judicial
Time:2022-06-22
Views:465

pinnacle

  
LIVE      

Cine Incrível em Almada impedido de ter música ao vivo por decisão judicial

pinnacle

Cine Incrível em Almada impedido de ter música ao vivo por decisão judicial

O espaço centenário, pertencente à Sociedade Filarmónica Incrível Almadense, é gerido há 12 anos pela associação cultural Alma Danada que restaurou o edifício situado na zona velha de Almada e o dedicou à música.

Por esta casa já passaram muitos nomes conhecidos do rock português, entre os quais a banda icónica de Almada UHF e Tim dos Xutos e Pontapés, Carlão com o Projeto Algodão e os Clã, dando também palco a bandas emergentes da atualidade.

Para este ano tinham já agendados 50 concertos.

Em comunicado conjunto divulgado na quarta-feira, as duas entidades anunciaram que o espaço vai deixar de ter música ao vivo a partir de 14 de fevereiro na sequência de uma ação de particulares intentada junto do Tribunal Judicial de Almada.

A ação decorreu contra a Alma Danada (gestora cultural do espaço) e a Incrível Almadense (proprietária), por alegado incómodo de ruído sonoro, e em consequência o Tribunal Judicial decidiu suspender, até à realização de obras de insonorização, os espetáculos ao vivo que decorriam no Cine Incrível há mais de uma década.

No comunicado a Incrível Almadense, na qualidade de proprietária do Cine Incrível, adianta que mantém toda a disponibilidade para, em conjunto com a Alma Danada, e no respeito integral da sentença judicial manter em funcionamento este espaço cultural da cidade, “que se tornou referência a nível local mas também nacional”.

Assim, está prevista a adaptação da atividade até que sejam possíveis obras de insonorização que permitam a retoma de espetáculos de música ao vivo.

“A Incrível Almadense procurará junto das entidades locais e nacionais, em especial do poder local e Ministério da Cultura, avaliar caminhos, estimar as obras necessárias e identificar formas de investimento que assegurem, a médio prazo, as obras solicitadas”, escrevem a duas organizações.

O Cine Incrível é um edifício de 1921, de interesse municipal.

“Em uníssono, Incrível e Alma Danada, irão procurar soluções, movidos pelo amor à cultura e pela vontade de trabalhar com e para a nossa comunidade, apelando, também, à solidariedade e apoio de todos os que amam a cultura”, adiantam.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da direção da Incrível Almadense disse que esta situação "é uma facada monumental no tecido cultural de Almada e no distrito de Setúbal", e que as obras necessárias são de elevado valor pelo que a coletividade precisa de apoios públicos.

A sala, adiantou Fernando Viana, tinha uma programação considerada notável a nível nacional e internacional, com vários concertos de jazz, metal e rock pelo que o seu fecho enquanto tal “vai trazer um vazio cultural”.

Juliana Paes faz homenagem ao pai falecido na semana passada: 'Meu melhor amigo'

Juliana Paes faz homenagem ao pai, morto na semana passada

homenageou o pai. Carlos Henrique Paes morreu na semana passada, no dia 17, após complicações de saúde. Ele sofria da doença de Mal de Alzheimer.

Nas redes sociais, a atriz escreveu um textão em sua homenagem:

"Ele foi meu melhor amigo, meu maior fã, meu grande incentivador, conselheiro emocional. Sempre me colocava para cima, me fazia ver as coisas pela melhor perspectiva. Ele tinha alma de criança. E como amava as crianças… Todas! E fez da nossa infância, irmãos e primos e de todas as crianças que passaram por sua vida, mais brilhante!"

"Ele gostava e nos levava para o circo, para o kart, para o boliche, para a praia, para o cinema, para o Carnaval, para brincar de esconde, de correr, de mímica, de poker, buraco, ‘purrinha’, de quem fica mais tempo embaixo d’água, de pular da pedra para o mar (e mamãe ficava maluca), e furar as ondas, de qualquer coisa que fosse brincar! Você nunca encontraria ele triste ou mal-humorado…"

Juliana Paes homenageia o pai — Foto: Instagram

"Ele sempre tinha uma palavra de coragem, de alento ou uma piada boba! Lembro de vários momentos em que minha bola tava murcha e ele dizia: ‘os cães ladram, a caravana passa’ ‘não liga para isso, minha filhinha’ Um dia eu tava com febre numa viagem pra Búzios e apareceu uma turma de fãs na porta de casa e eu não conseguia levantar pra atender, ele: ‘faz uma forcinha, minha filha, eles vão ficar tão felizes’.

"Daddylove era seu apelido! Porque ele era todo amor… Ele atravessava a ponte em qualquer hora para me ver, para ver meus filhos, para me perguntar: 'E aí? Muito trabalho essa semana?' Puta merda, você tá trabalhando muito, minha filhinha!'."

"Amava brincar de dançar e queria aprender a sambar. Ele gostava de gente, queria saber das pessoas, dos nossos amigos, ele nunca soube poupar dinheiro; O suficiente bastava; a simplicidade era ele… Sempre com a blusa furada, porque era mais confortável… ‘Pai, vão achar que eu não cuido de você’, mas nunca ligou para o que os outros pensavam porque ele era mais ‘ser’ do que ‘ter’, parecer…"

"Ontem, ele estaria grudado na TV para ver a estreia de Renascer e depois me ligar para dar ‘parabéns, minha filha’. Ele adorava dar um jeitinho, onde fosse, de dizer que eu era sua filha, mas o prazer e sorte sempre foram minhas! Hoje tem uma dor que corta, mas creio nesse tempo de Deus que transforma a angústia em saudade e memória! Te amo, Pai!"

Juliana Paes — Foto: Instagram

Juliana Paes está de volta à telinha. . A personagem, vivida por Fernanda Montenegro no passado, é dona do prostíbulo, ou melhor, da "casa das damas" da região.

+Escolha sua comunicação de notícias favorita. Clique aqui!

Cine Incrível em Almada impedido de ter música ao vivo por decisão judicial

Previous:No Doubt de volta após 9 anos e a estreia de Ludmilla. Saiba quem vai atuar nesta edição do Coachella
Next:E se a sua herança fosse... um cemitério? Netflix estreia nova série sombria e bizarra
related articles
pinnacle Mapa do site

1234